A Páscoa e seus simbolismos

 

O brasileiro vem mantendo a tradição de não comer carne vermelha na Sexta-feira Santa e no domingo de Páscoa. Mas você sabe qual o verdadeiro motivo por trás desse costume?

A maioria das religiões sucedidas do cristianismo celebram a Semana Santa, bem como a quaresma. O período de 40 dias conta-se a partir da quarta-feira de Cinzas (também chamada de início do jejum quaresmal), período em que Jesus Cristo, após seu batismo no rio Jordão, passou 40 dias e 40 noites no deserto rezando e jejuando. Trazendo para os dias atuais, os cristãos relacionam o período à reflexão e conversão espiritual.

A Quaresma é precedida da Semana Santa, que se inicia no Domingo de Ramos, dia em que Jesus entrou em Jerusalém. Na sexta-feira Santa, Jesus morreu na cruz e no Domingo de Páscoa, também chamado de Domingo da Ressurreição, é celebrada a sua ressurreição e aparição entre os seus discípulos, dando início ao seu ministério.

O costume de não comer carne vermelha na Sexta-feira Santa e no Domingo de Páscoa é encorajado em algumas religiões advindas do catolicismo, que relacionam a abstinência ao sacrifício de Jesus Cristo e também como um gesto de solidariedade aos que estão passando fome, ou seja, abdicar de algo que goste muito. Atualmente a igreja católica aconselha, evitando o uso das palavras obrigação e proibição, a abstinência da carne vermelha como sinal de conversão. Conta-se também que na Idade Média a carne vermelha era consumida somente em banquetes e pelos nobres, tornando-se símbolo da gula e, por isso, associada ao pecado.

 

E de onde surgiu o Coelho da Páscoa e o Ovo de Páscoa?

O coelho, desde a antiguidade é o símbolo da fertilidade, por ser um animal que se reproduz em grandes ninhadas e, com a chegada da primavera, ser o primeiro a sair da toca. A relação do coelho com a Páscoa está ligada à esperança de vida na ressurreição de Jesus Cristo.

Já a tradição do Ovo de Páscoa é advinda dos povos da região do Mediterrâneo, que tinham o costume de presentearem-se com ovos de galinha cozidos e pintados. Para celebrar a chegada da Primavera, os ovos eram adornados com desenhos relacionados à colheita, e a troca em si representava a esperança de fertilidade do solo e de colheitas fartas. Do ponto de vista religioso, o ovo é considerado símbolo do nascimento e da vida.

Com o passar do tempo, o ovo de chocolate passou a figurar entre as tradições da Semana Santa. O fato de serem transformados em ovos de chocolate tem algumas versões: a primeira conta que confeiteiros franceses no século XVIII foram os responsáveis pela invenção; a segunda afirma que os ovos de chocolate nasceram na revolução da indústria do chocolate, na Inglaterra no século XIX.

 

O prato mais popular da Semana Santa

Dentre os queridinhos figuram o Bacalhau ao Forno

  • Bacalhau ao Forno

    Bacalhau do Porto em postas com batatas, tomate, cebola, pimentões, ovos cozidos e azeitonas. Acompanha arroz branco.

 

E aí, ficou com água na boca? Não esquece de realizar a sua reserva com antecedência para garantir essa come-moração tradicional ao lado da família. Acesse o cardápio online!

 

Fontes de pesquisa: www.g1.globo.com , www.significados.com.br